O que é área de sombra do chip?

11 de dezembro de 2020 às 17h39

Você sabe o que é a área de sombra do sinal do chip? Em uma análise inicial, esse tema pode parecer apenas um mero detalhe técnico. No entanto, é bastante relevante, pois se trata de um dos fatores que impedem o devido funcionamento dos dispositivos móveis, incluindo os rastreadores veiculares.

Dessa forma, é muito importante conhecer sobre esse aspecto para que você possa fornecer o melhor suporte possível ao cliente. Ele pode ser uma outra empresa no caso de negócios B2B — Business to Business (negócios que vendem para outros negócios) — ou uma pessoa física. Com isso, torna-se possível ajudá-lo a resolver o problema.

Pensando na relevância desse assunto, neste post explicaremos detalhadamente o que é a área de sombra do sinal, quais são os fatores que podem ocasionar problemas nos dispositivos móveis, forneceremos dicas que o ajudarão a identificar quais são as áreas de sombra, também destacaremos como ocorreu a evolução das tecnologias móveis e informaremos de que forma o 5G pode auxiliar na ampliação da cobertura. Acompanhe a seguir.

O que é a área de sombra do sinal?

Trata-se de uma área da cobertura de telefonia móvel na qual a intensidade do sinal é reduzida de forma significativa, podendo impossibilitar a comunicação nos dispositivos móveis, inclusive os rastreadores veiculares.

Inicialmente esse conceito pode parecer distante, mas é fácil de ser compreendido. A área de sombra pode ser percebida, por exemplo, quando estamos utilizando um dispositivo móvel (celular) em movimento e, por alguns instantes, a comunicação é interrompida de forma temporária.

A pessoa que deseja fazer ligações no celular precisa estar em uma área onde tenha sinal da operadora. É possível descobrir quais são os locais com sinal por meio dos mapas de cobertura. A mesma lógica vale para os rastreadores. Essa ferramenta funcionará nas áreas que apresentam sinal.

É muito importante destacar que pelas regras da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), a cobertura do serviço de telefonia móvel deve ser de, no mínimo, 80% da área urbana dos municípios. A própria agência é responsável por verificar se essas regras são cumpridas pelas prestadoras de serviço.

Apesar dessa regulamentação, mesmo dentro de uma área de cobertura, há ocasiões nas quais seja possível encontrar dificuldades para conectar o sinal. Isso é comum em áreas com baixo ou nenhum sinal de telefonia móvel, que apresentam obstáculos que afetam a comunicação entre o dispositivo móvel e a antena. Na sequência do post, detalharemos sobre os fatores que possam ocasionar problemas de conectividade.

O que pode causar problemas de sinal?

Além da área da sombra, há outros fatores que contribuem para acarretar problemas de sinal. Na maioria das vezes, são detalhes técnicos. Alguns podem ser controlados e outros não. Pensando nisso, destacaremos na sequência quais são essas questões. Continue lendo!

Questões geográficas

Vale destacar que algumas questões geográficas podem, de forma eventual, interferir na conexão dos rastreadores. Por isso, é fundamental analisar se a região na qual o equipamento se localiza possa estar sem cobertura de rede da operadora, o que impossibilitaria a conexão. Na maioria das vezes, esse problema acontece em áreas montanhosas ou regiões nas quais as torres de transmissão estão mais distantes.

Interferência

Vale destacar que qualquer obstrução física entre a torre do celular e o dispositivo também gera interferência no sinal. Isso explica, por exemplo, por que há um ponto específico na cidade, dentro da área de cobertura, em que não há sinal. Esse fenômeno é conhecido como área de sombra de telefonia.

Agora, você deve estar se perguntando: o que isso significa? As áreas de sombra fazem referência às barreiras físicas (montanhas, morros, elevadores etc.) ou fatores técnicos da operadora que possam interferir na recepção do sinal. Regiões de difícil acesso (encostas) ou locais afastados (zona rural) costumam ser áreas de sombra.

Distância da torre de telefonia

Trata-se de uma questão técnica e não é muito difícil entendê-la. Quanto maior for a distância do seu dispositivo móvel em relação às torres de telefonia, maior a probabilidade do sinal não chegar no aparelho. Isso porque, a medida em que o usuário se distancia das torres, o sinal vai enfraquecendo gradualmente, até desaparecer.

Por esse motivo técnico, podemos dizer que as regiões afastadas tendem a apresentar problemas na conectividade do sinal, ou seja, eles podem ficar mais fracos ou até mesmo não conectarem.

Obstruções de sinal

Também é muito importante destacar que as obstruções de sinal podem ser ocasionadas por objetos diferentes e, por isso, é necessário identificar qual é a causa desse problema. Em algumas situações, por exemplo, as interferências são causadas por árvores no quintal, uma janela com persiana, paredes espessas, etc.

Nesse caso, uma boa ideia seria experimentar mudar o ponto de localização, pois quanto mais livre for o caminho entre a torre da telefonia e o seu dispositivo, melhor será o sinal do celular.

Procedência do dispositivo móvel

É fundamental e até recomendável verificar a procedência do seu dispositivo móvel. Isso porque, eles podem ser a causa de um sinal ruim. Essa situação costuma ocorrer quando os celulares não são homologados pela Anatel.

Por isso, procure adquirir aparelhos que sejam homologados pela agência, pois esses modelos estão dentro das frequências de conexão utilizadas no Brasil e respeitam as especificações regionais.

Como identificar quais são as áreas de sombra?

Essa é uma dúvida bastante frequente. Entretanto, não há muitos segredos em relação a esse aspecto, pois as prestadoras de serviço devem informar sobre a área de cobertura de sinal em seus sites.

Como foi a evolução das tecnologias móveis?

As novidades tecnológicas ocorrem de forma muito rápida e é necessário manter-se atualizado em relação às principais mudanças para não ficar para trás no mercado. Diversas ferramentas foram implementadas nos últimos 30 anos, e outras podem surgir nas próximas gerações. Por isso, contaremos a história evolutiva e destacaremos as perspectivas para o futuro.

Tecnologia 2G

A primeira rede digital implementada foi a tecnologia 2G. Ela era baseada no GSM (Global System for Mobile Communication) ou Sistema Global para Comunicações Móveis (traduzindo para o português), e foi implementada na década de 1990.

A rede estabeleceu alguns parâmetros que são utilizados até hoje nas conversas por telefones móveis. No entanto, os aparelhos eram incipientes para a troca de informações. Inicialmente essa tecnologia possibilitava apenas a troca de mensagens de textos via SMS.

Com o tempo, as tecnologias 2G foram aperfeiçoando, e com a tecnologia 2,75G (padrão EDGE) tornou-se possível o acesso a páginas próprias para o celular. Elas apresentavam conteúdo reduzido e com poucos detalhes. Eram conhecidas como páginas WAP (Wireless Application Protocol).

Tecnologia 3G

Essa tecnologia foi implementada em 2001 e foi responsável pela popularização da internet móvel no mundo. Por meio dessa modalidade de rede, tornou-se possível ter acesso a diferentes recursos multimídias, acessar sites, e-mails, fazer downloads de vídeos, jogar online, etc. Esse tipo de tecnologia ainda está funcionando no Brasil e há dispositivos móveis que a utilizam para se conectar à internet.

Tecnologia 4G

Essa tecnologia chegou no Brasil durante a Copa do Mundo de 2014. A 4G também é conhecida como rede LTE (Long Term Evolution) ou Evolução de Longo Prazo (traduzindo para o português). Com ela, o acesso à internet passou a ser mais rápido e estável. Além disso, mais pessoas podem se conectar sem que haja queda de sinal ou perda de qualidade.

Tecnologia 5G

O 5G ainda não é uma tecnologia amplamente disseminada e popular. No entanto, há uma grande expectativa pelas melhorias que ela pode proporcionar. A Internet das Coisas, por exemplo, é uma das aplicações da tecnologia 5G. Ela possibilita que diversos aparelhos se conectem simultaneamente, como: eletrodomésticos, automóveis, sistemas de iluminação, roupas etc.

Não é segredo para ninguém que por realizarmos diversas atividades com os smartphones, eles passaram a ser uma extensão de nossas vidas. Isso porque, com o aparelho torna-se possível executar diversas atividades como por exemplo: pagar contas; jogar online; monitorar a localização de veículos, etc. Todas essas características exigem que diferentes dispositivos estejam ligados à rede ao mesmo tempo, necessitando de mais velocidade.

Para que isso aconteça, novos protocolos estão sendo criados com a intenção de otimizar a velocidade na troca de dados entre diferentes dispositivos. Isso pode ser um passo decisivo para termos futuramente, por exemplo, carros autônomos nas ruas.

Quando será o lançamento dessa tecnologia no Brasil?

Ainda não há uma previsão exata sobre quando a tecnologia da internet móvel 5G será implementada no Brasil. No entanto, de acordo com o Marcos Pontes, Ministro da Ciência, Tecnologia e Telecomunicações, a quinta geração da internet móvel deve chegar no país entre o final de 2021 e o início de 2022.

A TNS elaborou um infográfico que vai te ajudar a entender ainda mais sobre a tecnologia 5G. O “Roteiro estratégico 5G”, traz informações completas e as principais vantagens na utilização dessa modalidade de rede. Para ter acesso ao material, basta clicar aqui.

Quando estiver disponível no Brasil, o 5G vai aprimorar a conectividade M2M, proporcionando agilidade no momento da conferência de dados sobre o rastreador veicular. Com isso,você terá em mãos informações mais precisas e em menos tempo sobre a frota de veículos da sua empresa. Muito bom, não é mesmo?

A área de sombra realmente não é uma situação agradável, pois dificulta ou até mesmo impede a conexão do chip. Por isso, é importante conhecer sobre as questões relacionadas a esse assunto, que lhe deixam mais preparado para lidar com essas situações e, consequentemente, possibilitam que você ofereça um bom suporte aos seus clientes.

Nesse contexto, é fundamental conhecer sobre os fatores que dificultam a transmissão do sinal e as perspectivas de ampliação de cobertura para que você esteja sempre por dentro das novidades em relação a esse segmento.